IMG_1673

Para aulas com crianças em idades pré-escolares é necessário ter um conjunto de capacidades não só técnicas da modalidade mas sim competências sociais que facilitem a forma de liderar a aula. É importante começar a perceber como lidar com as birras, com os empurrões propositados, com as quedas e os choros exagerados.

Choros

Baseado na minha curta experiência, o choro é um acto que a criança tem para chamar a atenção, desta forma nós como profissionais de Educação Física devemos ser capazes de perceber quando intervir/dar importância ao choro ou desvalorizar.

Mariana de Viveiros relata o que fazer nestas situações com orientações de uma pedagoga e uma pediatra defendendo que deve haver uma “desprezoterapia” deixando a criança chorar mas estando atentos para que não se aleije porque algumas delas podem mesmo deitar-se para o chão ou bater com a cabeça; estas birras surgem para chamar a atenção; acrescenta ainda que é difícil os profissionais da educação lidar com isto na escola porque podem ser alvos de críticas, uma das estratégias a adoptar é no início do ano o professor mostrar imagens as crianças e delimitar o que podem ou não fazer, e confrontar as crianças com isso quando quebram as regras. A estratégia apresentada poderá funcionar bem nas crianças a partir dos 3 anos, quando as crianças já começam a falar e a ter uma maior compreensão das regras.

Em suma, o trabalho/aulas/treinos com crianças nunca foi fácil nem nunca há de ser, no entanto quando é isso que se gosta de fazer tudo se torna fácil de por em prática, e quando se gosta do trabalho que se faz, não estamos a trabalhar, estamos a fazer o que gostamos!

Bons treinos.

Pedro Pereira

 

Referências Bibliográficas:

VIVEIROS, M. Eu quero, eu quero, eu quero! Revista Infantil. Obtido a 3 de Março de 2016 em http://revistaguiainfantil.uol.com.br/professores-atividades/101/imprime224837.asp

 

Anúncios